• PT
  • EN
  • FR

A Associação de Comités Olímpicos Nacionais Francófonos (AFCNO) anuncia, através do Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC), a abertura de candidaturas para a segunda edição do curso avançado de treinadores francófonos, cujo cabo-verdiano Lúcio Antunes, participou na primeira edição, em 2016.

Esta segunda edição acontece de 16 a 20 Outubro de 2017, na França e as candidaturas deverão ser feitas pelo link: http://tinyurl.com/afcno2017 até o dia 15 de Agosto.

O curso é realizado em francês e não haverá serviços de tradução.

Condições para candidatura: 
- Ser um treinador de alto nível com apoio de uma federação Nacional associada do COC
- Ter menos de 40 anos
- Ter experiência comprovada na área do treino

A bolsa de formação inclui:
- Viagem até França e transportes Internos
- Alimentação e Alojamento durante a formação.

Nota: Despesas com Vistos e Ajudas de custo não estão incluídas.

 

Há 21 anos Cabo Verde fazia a sua primeira participação no maior evento desportivo do mundo, os Jogos Olímpicos de Atlanta 1996, seis anos após a fundação do Comité Olímpico Cabo-verdiano e seu reconhecimento pelo Comité Olímpico Internacional.

Cabo Verde estreou-se com a atleta Isménia Frederico, que Competiu no dia 26 de Julho, no "Heat 5" / Round 1, nos 100 metros.

Esta comitiva era representada por 4 atletas: Henry Andrade, António Zeferino, Isménia Frederico e Alfa Yaya, sendo que este último não chegou a competir.

Desde estão em todas as edições já realizadas Cabo Verde esteve presente, e a mais recente participação foi no Rio de Janeiro 2016, com a maior comitiva de sempre (19 pessoas, sendo cinco atletas) e onde os resultados foram bem animadores, com Jordin Andrade a ir mais longe, chegando as semi-finais dos 400 metros barreiras.

 

O Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC) promove em parceria com a Direção Geral dos Desportos, de 18 a 27 deste mês, quatro workshops em medicina desportiva, com lugar nas ilhas de Santiago, Fogo, São Vicente e Sal.

Este workshop subordinado aos temas do “Exame medico-desportivo” e “Prevenção e tratamento das lesões desportivas” será conduzido por médicos e fisioterapeutas cabo-verdianos, e liderado pelo Presidente da Comissão médica do COC, Humberto Évora, residente em Macau.

O objetivo é precisamente trabalhar as temáticas propostas com os médicos, fisioterapeutas, dirigentes, treinadores e atletas residentes em Cabo Verde.

O workshop arranca na cidade da Praia, no próximo dia 18, no pavilhão Vává Duarte, pelas 08:30, onde haverá uma a sessão de abertura, que irá contar com a presença da Presidente do COC, Filomena Fortes.

Depois da cidade da Praia, a ilha do Fogo recebe o evento no dia 21 na cidade de São Filipe, na sede da Cruz Vermelha.

No dia 24 será a vez de São Vicente receber o workshop, no centro de estágios, para no dia 27 a ilha do Sal ter em ação a sua sessão, no espaço desportivo do Académico Aeroporto do Sal.

A nova embaixadora de Cabo Verde junto às Nações Unidas e Organizações Internacionais, em Genebra, Suíça, Maria de Jesus Miranda, visitou esta manhã de quinta-feira, as instalações do Comité Olímpico Cabo-verdiano, onde se reuniu com a presidente da instituição.

Esta pequena reunião serviu para fazer a aproximação entre o COC e a embaixada cabo-verdiana, no domínio de projetos que poderão ser desenvolvidas em conjunto usando o desporto como ferramenta.

Portas abertas para futuras cooperações é o que se deixou depois do referido encontro.

Esta é a segunda visita de embaixadores ao Comité Olímpico feita nos últimos dias, no passado dia 29 de junho, recebeu o embaixador da França em Cabo Verde, Olivier da Silva.

Começou, hoje, na ilha do Fogo, mais precisamente em Cova Figueira, mais uma edição do workshop em organização de eventos desportivos, do projeto M-Olympics, que visa a equidade de género na participação desportiva em todo Cabo Verde.

Neste primeiro dia o workshop contou com 17 jovens que mostraram se bastante entusiasmados com a chegada do projeto à ilha do vulcão.

Esta é a quarta ilha do país em que passa o M-Olympics e a meta é chegar a todas as ilhas até o final do ano.

O M-Olympics é um projeto do Comité Olímpico Cabo-verdiano que tem em mente, depois de vários estudos demonstrar a diminuição da presença feminina no meio desportivo, aumentar a presença de mulheres tanto nos lugares de competição como em cargos de liderança.