• PT
  • EN
  • FR

A nova embaixadora de Cabo Verde junto às Nações Unidas e Organizações Internacionais, em Genebra, Suíça, Maria de Jesus Miranda, visitou esta manhã de quinta-feira, as instalações do Comité Olímpico Cabo-verdiano, onde se reuniu com a presidente da instituição.

Esta pequena reunião serviu para fazer a aproximação entre o COC e a embaixada cabo-verdiana, no domínio de projetos que poderão ser desenvolvidas em conjunto usando o desporto como ferramenta.

Portas abertas para futuras cooperações é o que se deixou depois do referido encontro.

Esta é a segunda visita de embaixadores ao Comité Olímpico feita nos últimos dias, no passado dia 29 de junho, recebeu o embaixador da França em Cabo Verde, Olivier da Silva.

O Comité Olímpico Cabo-verdiano (COC) promove em parceria com a Direção Geral dos Desportos, de 18 a 27 deste mês, quatro workshops em medicina desportiva, com lugar nas ilhas de Santiago, Fogo, São Vicente e Sal.

Este workshop subordinado aos temas do “Exame medico-desportivo” e “Prevenção e tratamento das lesões desportivas” será conduzido por médicos e fisioterapeutas cabo-verdianos, e liderado pelo Presidente da Comissão médica do COC, Humberto Évora, residente em Macau.

O objetivo é precisamente trabalhar as temáticas propostas com os médicos, fisioterapeutas, dirigentes, treinadores e atletas residentes em Cabo Verde.

O workshop arranca na cidade da Praia, no próximo dia 18, no pavilhão Vává Duarte, pelas 08:30, onde haverá uma a sessão de abertura, que irá contar com a presença da Presidente do COC, Filomena Fortes.

Depois da cidade da Praia, a ilha do Fogo recebe o evento no dia 21 na cidade de São Filipe, na sede da Cruz Vermelha.

No dia 24 será a vez de São Vicente receber o workshop, no centro de estágios, para no dia 27 a ilha do Sal ter em ação a sua sessão, no espaço desportivo do Académico Aeroporto do Sal.

Encontram-se abertas, até o dia 07 de setembro, as inscrições para frequentar um curso de Educação Olímpica, totalmente à distância e em português, numa parceria entre do Grupo de Pesquisa em Estudos Olímpicos PUCRS e Comitê Brasileiro Pierre de Coubertin.

Segundo explicam "a Educação Olímpica não é uma nova proposta de educação física, não se propõe a substituir outros conteúdos, nem é uma defesa ou etapa de preparação para o desporto de alto-rendimento. Mas sim tem seu interesse em auxiliar o comportamento dos indivíduos e dos grupos sociais, tendo os valores Olímpicos como base".
Os objetivos são:

- Identificar os fundamentos, características e valores do desporto Olímpico;

- Compreender as possibilidades de aplicação para a educação em valores por meio do desporto;

- Compreender a Educação Olímpica como iniciativa educacional;

- Conhecer sua aplicação em diferentes âmbitos organizacionais, tais como: empresas, escolas e programas sociais.

Para mais informações clique no link abaixo.

http://educon.pucrs.br/cursos/educacao-olimpica-experiencias-e-possibilidades/

 

Começou, hoje, na ilha do Fogo, mais precisamente em Cova Figueira, mais uma edição do workshop em organização de eventos desportivos, do projeto M-Olympics, que visa a equidade de género na participação desportiva em todo Cabo Verde.

Neste primeiro dia o workshop contou com 17 jovens que mostraram se bastante entusiasmados com a chegada do projeto à ilha do vulcão.

Esta é a quarta ilha do país em que passa o M-Olympics e a meta é chegar a todas as ilhas até o final do ano.

O M-Olympics é um projeto do Comité Olímpico Cabo-verdiano que tem em mente, depois de vários estudos demonstrar a diminuição da presença feminina no meio desportivo, aumentar a presença de mulheres tanto nos lugares de competição como em cargos de liderança.

O projeto do Comité Olímpico Cabo-verdiano M-Olympics que vai percorrer todas as ilhas do país para semear e sensibilizar a questão da equidade de género no desporto em Cabo Verde já tem tês edições realizadas e cerca de 60 formados em organização de eventos desportivos.

Este que é um projeto integrado na plataforma desporto para a vida, que pretende usar o desporto como forma de empoderar pessoas a tomar suas próprias decisões e mudar suas vidas, surge depois da realização com grande sucesso do projeto VerdeOlympics pré-escolhido pelo Comité Olímpico Internacional como projeto exemplo para a promoção ambiental através do desporto (as olimpíadas-verdes como a denominam).

O M-Olympics segue o mesmo modelo do VerdeOlympics, formando jovens interessados no desporto, durante uma semana num workshop e no final os formandos são desafiados a promover um mega evento desportivo, na localidade onde acontece a formação.

Este projeto tem como principal foco o aumento da participação feminina no desporto, tanto como praticantes como nos cargos de direção, algo pouco constado em Cabo Verde..
 
A coordenadora do projeto Ivete Rosa que tem em agenda a passagem por todas as ilhas, diz se por agora satisfeita com o interesse e a presença dos jovens.

"Temos estado a trabalhar com jovens interessados e dinâmicos o que tem chamado a nossa atenção, já conseguimos ter cerca de 60 formados, e 2000 crianças nos eventos multidesportivos, só nas primeiras três ilhas que já passamos".

Ivete Rosa espera também que no ano de 2018 depois dos relatórios poder constatar que a presença feminina aumentou nos espaços desportivos e nos cargos de liderança.

Para já a coordenadora já tem a ilha do Fogo como próxima paragem, e apela aos jovens que adiram para que se tornem-se empoderados na questão de organização de eventos desportivos com parcos recursos e voltado a equidade de género.