• PT
  • EN
  • FR

O jogador internacional e técnico cabo-verdiano de basquetebol, Fidel Mendonça, esteve, no último mês de outubro, nos Estados Unidos, para participar de 10º edição do ICECP - Programa Internacional de Certificação de Enriquecimento de Coaching.

Este é um programa intensivo de treinamento de coaching desenvolvido pelo Comitê Olímpico dos Estados Unidos, a Universidade de Delaware e o Comitê Olímpico Internacional.

Depois da chegada a Cabo Verde Fidel deixou saber como foi a participação neste programa.

“Foi uma experiencia fantástica participar na 10ª edição do ICECP (INTERNATIONAL COACHING ENRICHMENT CERTIFICATE PROGRAM). Estiveram envolvidos 31 treinadores de países diferentes e de várias modalidades. Foram 5 semanas intensas de muita aprendizagem com professores e treinadores universitários dos USA. Estas 5 semanas estivemos na Universidade de Delaware (Filadélfia), no centro de treinamento olímpico (Colorado Springs-Dever) e num estágio com uma Equipa de Basquetebol de Divisão 1 de universidades - LaSalle “

A experiência que ganhou no programa não ficará em carteira, promete Fidel Mendonça.

“Nos próximos 6 meses tenho um projeto de captação e identificação de talentos (sub14) a implementar na Cidade de Praia, com um plano de atividades já definido. No mês de Abril iremos nos encontrar em Lausanne - sede Comité Olímpico Internacional - para a apresentação do nosso o projeto. Temos um tutor a distância que vai nos acompanhar os trabalhos que estamos a desenvolver. A formação ainda não está concluída. Nos USA adquirimos as bases teóricas da formação, agora temos a parte mais importante que é a implementação do nosso projeto e depois a sua apresentação”, diz Fidel Mendonça.

O atleta e agora treinador está a trabalhar em sintonia com a Federação Cabo-verdiana de Basquetebol no desenvolvimento do basquetebol nacional, num projeto piloto. “ O projeto tem um cariz social muito forte”, reitera Mendonça que acrescenta “é claro que queremos ter atletas de top no futuro, mas acima de tudo queremos que os jovens levem uma vida saudável, longe das drogas e do álcool com a prática do basquetebol.”

A intensão é levar o projeto à todos os cantos do país e à Diáspora, pelo que o projeto piloto servirá como linhas guias para a identificação e desenvolvimento de novos talentos a longo prazo.

No entanto diz Fidel, “o objetivo maior é continuar a ensinar o basquetebol e fomentar o espirito olímpico nas crianças”.

A ICECP é conduzida em parceria com a Solidariedade Olímpica. Até agora, a ICECP chegou a 291 participantes de 25 modalidades e 111 países ao longo dos 10 anos de história do programa.